domingo, 9 de dezembro de 2007

Top 10 - Os Melhores Filmes de Todos os Tempos

1. O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972)


Na primeira cena de O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972), a câmera de Francis Ford Coppola mostra o rosto de um homem dizendo “I believe in America”. Ela recua lentamente até revelar que Bonasera (Salvatore Corsitto) está falando com Don Vito Corleone (Marlon Brando), que ouve atentamente seu velho amigo dentro de um escritório. Bonasera teve a filha “desonrada” e pede justiça ao Padrinho. Obviamente, a cena elaborada pelo roteiro é interna. Seria mais um exemplo da rotina de Don Corleone se não fosse por um detalhe: é o dia do casamento de sua filha. E ele ainda nem sabe que ela sofrerá nas mãos do futuro marido.

Sabemos que lá fora acontece um casamento porque é a segunda parte da abertura detalhada no roteiro de Mario Puzo e do próprio Coppola. Agora, a cena é externa. Vemos os convidados dançando em um cenário mais amplo e, depois, percebemos que o FBI está de tocaia do lado de fora da mansão. Aos poucos, durante a festa, conhecemos cada um dos membros da família Corleone.

Logo após a foto com os personagens principais, a ação muda para um avião chegando a Hollywood. Tom Hagen (Robert Duvall) desembarca na terra do cinema para fazer “negócios” com um produtor.

Esses três parágrafos são uma homenagem a este roteiro fantástico – somente na abertura, ele demonstra o tamanho do universo dos Corleones e faz com que o cinéfilo se sinta como parte da família. Se isso é apenas o começo deste filmaço, que ocupa a 1ª posição do Top 10 da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos, imagine o restante de suas quase três horas de duração. Curiosidade: o filme deveria ter começado com a festa e não na sala, que serve de cenário para o diálogo entre Vito Corleone e Bonasera. Coppola mudou de idéia e fez aquela abertura magnífica.

Esse é o início da trilogia mais respeitada do cinema. É a saga de uma família. A transformação de Michael Corleone (Al Pacino) é impressionante. Antes, ele queria distância dos negócios da família. Aos poucos, Michael muda em pequenos detalhes. Aos poucos, ele compreende o seu destino. Esteja ele certo ou errado.

Não é só Al Pacino. Tem Marlon Brando; a música de Nino Rota; aquela cena final com a porta batendo na cara de uma ingênua Diane Keaton... Muitos cinéfilos que nasceram dos anos 70 para cá consideram O Poderoso Chefão o melhor filme de todos os tempos. À frente de Cidadão Kane. E de qualquer outro. Ao menos, os velhos e os novos concordam numa coisa: é uma obra-prima inquestionável e irretocável.

O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972)
Direção: Francis Ford Coppola
Roteiro: Mario Puzo e Francis Ford Coppola (adaptado do livro de Mario Puzo)
Elenco: Marlon Brando, Al Pacino, James Caan, Robert Duvall, Diane Keaton, John Cazale e Talia Shire

Top 10
1) O Poderoso Chefão, de Francis Ford Coppola
2) 2001 - Uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubrick
3) Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick
4) Magnólia, de Paul Thomas Anderson
5) Pulp Fiction – Tempo de Violência, de Quentin Tarantino
6) E o Vento Levou, de Victor Fleming
7) O Poderoso Chefão - Parte II, de Francis Ford Coppola
8) O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme
9) Beleza Americana, de Sam Mendes
10) Cidadão Kane, de Orson Welles

19 comentários:

Sociedade Brasileira disse...

Amigos, só verificando:

Todos receberam o e-mail com as categorias do BLOG DE OURO?

Abs!

Vinícius P. disse...

Eu já sabia, eu já sabia! ;-)
Era impossível "O Poderoso Chefão" não conquistar a primeira posição, aliás acho que estava presente na lista da maior parte dos votantes, não? Ao todo, 5 filmes de meu top 10 foram selecionados: "O Poderoso Chefão"; "2001"; "Magnólia" (meu preferido); "Pulp Fiction"; "Beleza Americana".
E, sim, já recebi o e-mail. Abraço a todos e parabéns pela lista!

CiNe ViTa disse...

É realmente uma obra prima inquestionável e irretocável, acho que é o meu segundo filme preferido de todos os tempos. Comprei e preciso até urgentemente rever. Acho que gostei ainda mais pois acho o livro de Mario Puzo o melhor que já li, adoro.

E sim, a lista ficou ótima!

ps: recebi o e-mail sim. valeu!

Moacy Cirne disse...

Lista é lista, claro, e gosto não se discute (até certo ponto, pelo menos). Mas, desses dez, eu descartaria facilmente "E o vento levou", "Magnólia", "O silêncio dos inocentes" e "Beleza americana". São filmes bons, claro (sobretudo os três últimos), mas diante diante de várias obras-primas de Visconti, Renoir, Bergman, Dreyer, Ford, Antonioni, Resnais, Godard, Hitchcock, Hawks, Mizoguchi, Ozu, Bresson, Straub, Rossellini, Leone, Wenders e vários outros (não incluídos na seleção final), eles "desaparecem". Decerto, essa é a minha opinião, a opinião de um cinéfilo, que aprendeu a amar o cinema no interior do Rio Grande do Norte, ainda nos anos 50. De qualquer maneira, volto a parabenizá-los pela iniciativa. Um abraço.

Romeika disse...

Finalmente mais um que eu votei (o outro foi "Pulp Fiction")!!! Eh sem duvida uma obra-prima inquestionavel, e os paragrafos iniciais do texto confirmam algumas de suas cenas memoraveis, ainda na abertura.

Sim, recebi o e-mail, e agradeco a resposta a minha duvida. Abs a todos!!

Museu do Cinema disse...

Muito bom relembrar a cena inicial. Bom, agora comentando sobre os 10, eu votei, acho eu, em Magnólia, mas não esperava seu nome na lista. Gostei muito do resultado, mas ficou os 10 melhores filmes norte-americanos.

Rogerio disse...

Premio merecido para "Godfather", embora ele nao tenha ganho meu voto.
No balanço geral, entraram 2 de minha lista ( Laranja Mecanica, nbr 1 e Silencio dos Inocentes,nbr10), mas fiquei satisfeito por conta do Kubrick bem na fita.

Porem, ainda acho que alguns filmes entraram na lista por força política, ou seja, por suas tradiçoes.

Obs: e-mail recebido.

Kamila disse...

Não poderíamos ter outro filme no posto de número 1. Parabéns a todos que votaram. A lista ficou ótima.

Victor Nassar disse...

Grande Lista!!!

Uma lista de 10 sempre vai deixar muitos de fora, como, “A Lista de Schindler”, “Touro Indomável”, “Casablanca”, “Cantando na Chuva”, “Luzes da Cidade”, “Ben-Hur”, Hitchcock…
A presença de “Beleza Americana” me deixa muito incomodado também… Enfim..
Lista é Lista, e no geral essa é ainda está ótima!
A trilogia “O Poderoso Chefão” pra mim é o melhor ‘filme’ de todos os tempos também! E kubrick tem seu lugar merecido de destaque!!!

Abs!!

Gustavo H.R. disse...

Não dá nem para comentar um filme tão exaltado, tão histórico. Sua colocação era previsível, e fruto da preferência legítima dos diversos votantes, então, sem queixas.
Mas não estava nem no meu Top 50.

OFF-TOPIC: e-mail recebido!

Victor Nassar disse...

Ahh..E-mail Recebido sim!

...E parabéns à Sociedade!!! Ficou muito bom esse evento! As postagens a cada semana deixaram um clima de suspense, e foram melhor para acompanhar cada filme! Textos também muito bem escritos, Parabéns!

E que além do anual Blog de Ouro, venham mais eventos ao longo do ano!
Quem sabe ainda dá tempo de fazer um prêmio de fim de ano para os blogueiros e seus blogs! Melhor post, blogueiro mais participativo, post mais polêmico...enfim! Alguma "confraternização" de fim de ano!..hehehe

Oooou algo mais simples como um amigo blogueiro secreto!!!

Enfim...fica a proposta a se discutir melhor sobre depois..hehehehe

Rafael Carvalho disse...

Bem que o Gustavo falou, mas realmente não podia faltar O Poderoso Chefão, embora da trilogia eu prefira o segundo um tantinho mais. De qualquer forma, a lista ficou muito legal e um tanto imprevisível.

Eu recebi sim a cédula de votação do Blog de Ouro. Outra lista se aproxima e espero que as discussões sejam saudáveis como essa aqui.

Johnny Strangelove disse...

Esse é um filme que não podemos recusar ...
uma escolha acertada e precisa ... parabens a quem fez essa eleição unanime ... e curiosamente é que depois do jogo o filme fica mais forte e implacavel.

parabens a todos

Andressa Cangussú disse...

Roubando a fala do vinicius: eu já sabiaaaaaaaaaaaaaa!

Simplesmente pelo fato de que É o melhor mesmo!!!

Recebi sim o e-mail do blog de ouro...só que viajo depois de amanha e só voto em fevereiro...infelizmente não sei se terei tempo de votar, mas como da outra vez estarei sempre comentando assim que voltar!

Adorei o top dez!
Fechou com chave de OURO!

Marcus Vinícius disse...

*Subindo a placa de EU JÁ SABIA

=P

Alexsandro Vasconcelos disse...

Gostei da lista, porém não concordo com a posição dos filmes nela. Se eu fosse escolher esses 10 colocaria assim:
1)O Silêncio dos Inocentes
2)Laranja Mecânica
3)E o Vento Levou
4)O Poderoso Chefão
5)Pulp Fiction – Tempos de Violência
6)Beleza Americana
7)Magnólia
8)Cidadão Kane
9)O Poderoso Chefão - Parte II
10)2001 - Uma Odisséia no Espaço


Só uma pergunta:
Recebi a lista, mas nela não estão as categorias para os seriados como foi dito aqui antes. Mudou alguma coisa e eu não fiquei sabendo?

Alex Gonçalves disse...

Informando que ainda não recebi o e-mail. Gostaria muito de participar do Blog de Ouro, não esqueçam de mim!

"O Poderoso Chefão" é incrível! Não há muitas palavras para dizer o quanto o filme é ótimo.

Otavio Almeida disse...

Alexsandro, deixamos as categorias de TV para uma outra ocasião. Por enquanto, decidimos deixar apenas cinema.

Alex Gonçalves, por favor, mande um e-mail para blogueiroscinefilos@gmail.com

Abs!

Andros Renatus disse...

Faço minhas as palavras do Moacy Cirne. Não aprendi a amar o cinema ainda nos anos 50, eu só fui nascer em 79, mas sempre gostei de manter uma perspectiva bastante abrangente, ainda mais que a votação se trata dos melhores filmes "de todos os tempos". Em qualquer arte, as melhores obras estão sempre no passado, e quanto mais distante melhor, pois significa que elas sobreviveram à ação do tempo... Mas essa é só a minha opinião, tenho um carinho muito especial por filmes dos anos 50 para trás. Desta lista final, os únicos que batem com a minha são Cidadão Kane e 2001. Também me chamou a atenção todos os 10 filmes escolhidos serem norte-americanos... Será que não há realmente nada digno em outros países? Enfim, valeu a iniciativa! Que venham mais votações e mais polêmicas! Para a riqueza do debate e o enriquecimento do cinema! Abraços!